quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Secretária Julianne Faria garante à prefeita Shirley Targino instalação do Vila Cidadã em Messias Targino

A prefeita de Messias Targino, Shirley Targino, foi recebida nesta segunda-feira pela titular da Sethas Julianne Faria.
E conseguiu, já com data marcada, a realização do projeto Vila Cidadã em Messias Targino.
Fonte:thaisa Galvão

RN recebe maior evento de conhecimento e tecnologia voltado para o semiárido

As Federações de Agricultura e Pecuária do Nordeste, em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), SENAR e o SEBRAE realizam nos dias 07 e 08 de agosto, no Parque Aristófanes Fernandes, a segunda edição do Agropec Semiárido. O evento, que acontece a cada dois anos, faz parte dos programas “Sertão Empreendedor” e “Viver Bem no Semiárido”, oferecidos pelas entidades organizadoras.
O Agropec é um evento que aproxima a tecnologia validada nos centros de pesquisa ao produtor rural e interessados no setor, em um rico ambiente de discussão composto de palestras teóricas e dinâmicas, painéis, debates, apresentação de trabalhos científicos, de casos de sucesso ou de excelência produtiva, além da exibição de empresas produtoras de máquinas e implementos de pequeno porte. Nomes de destaques nacional e internacional farão parte do quadro de palestrantes.
Sobre a programação 
O Agropec apresenta uma ampla programação técnico-científica de palestras, envolvendo 10 segmentos da cadeira produtiva do agronegócio, através da realização de palestras, seminários, mesas redondas e painéis, com a participação dos seguintes segmentos: Inovação e gestão; Apicultura; Piscicultura; Avicultura e Suinocultura; Bovinocultura de leite; Bovinocultura de corte; Caprinovinocultura; Equinocultura; Carcinicultura; Nutrição e Forragem.
A abertura acontece a partir das 9h e terá a presença do ministro da Integração, Helder Barbalho, do presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, além do presidente da CNA, João Martins e autoridades locais.
V Congresso Brasileiro Depalme e outras Cactáceas
O V Congresso Brasileiro de Palma e outras Cactáceas será realizado durante o Agropec Semiárido 2017, nos dias 7 e 8 de agosto, no Parque de Exposições de Parnamirim-RN, sendo uma realização das Federações de Agricultura e Pecuária do Nordeste, em parceria com a ABPCac (Associação Brasileira de Palma e outras Cactáceas), a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), o SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e a EMPARN (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte).
Resultado das discussões do VI Congresso Internacional de Palma e Cochonilha realizado em outubro de 2007, em João Pessoa-PB, o Congresso Brasileiro de Palma e outras Cactáceas, já em sua 5ª edição, se consolida como importante evento da agropecuária da região Nordeste, por promover a atualização de conhecimentos técnicos e científicos de profissionais atuantes na produção, utilização, manejo, agronegócio e ecologia da Palma e outras Cactáceas, congregando, em nível regional, produtores, profissionais do ensino, pesquisa, agroindústrias, órgãos governamentais, assistência técnica pública e privada.
A realização do V Congresso Brasileiro de Palma e outras Cactáceas no Agropec Semiárido 2017, proporcionará uma maior e melhor disseminação do conhecimento dos mais recentes resultados gerados pela pesquisa com cactáceas, promovendo discussões de técnicas, metodologias e conhecimentos desenvolvidos e/ou adaptados para o semiárido brasileiro.
Serviço: Agropec Semiárido 2017

UFRN entra no ranking das melhores universidades da América Latina

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte foi considerada na edição de 2017 do britânico Times Highter Education, um dos mais importantes rankings internacionais de universidade, a 55 melhor universidade da América Latina.
Do Nordeste do Brasil, apenas 3 universidades aparecem no ranking: as Universidades Federais do Ceará (39) e Pernambuco (26) e a UFRN, em 55.

Netflix fará série inédita de Cavaleiros do Zodíaco com 12 episódios

“Os Cavaleiros do Zodíaco” terá uma nova série exclusiva na Netflix. O anúncio foi feito durante um evento em Tóquio, onde a empresa revelou seu novo catálogo de animes para a próxima temporada. Veja o primeiro cartaz abaixo:


O novo seriado, chamado de Knights of The Zodiac, terá 12 episódios de 30 minutos e será escrito por Eugene Son, de Avengers: Secret Wars. A história moderniza e renova o visual dos Cavaleiros para os dias atuais, mas ainda os mostrará protegendo Athena e lutando contra deuses olimpianos. O estilo gráfico será todo em computação gráfica. A estreia ainda não está definida.
Os Cavaleiros do Zodíaco é uma das maiores franquias de animação do mundo, com uma receita total de mais de US$ 1,1 bilhão desde 1986 e o mangá original de Kurumada já vendeu mais de 35 milhões de cópias no mundo.
UOL, via Omelete


Acesse a Postagem Original: http://blogdobg.com.br/#ixzz4oc68to9w

Começa sessão na Câmara que julga denúncia contra Temer; assista na TV De Fato

Começou pouco mais das 9h da manhã desta quarta-feira, 2, a sessão extraordinária do plenário da Câmara dos Deputados destinada a discutir e votar o parecer que pede o arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer pelo suposto crime de corrupção passiva. Antes das 9h, a Casa já tinha superado a presença de 51 deputados, número mínimo necessário para abrir uma sessão deliberativa.
A sessão foi aberta com a presença de 65 deputados na Casa e 9 no plenário. Desde as 7h, formou-se uma fila de parlamentares no plenário para fazer inscrição na lista de oradores que discursarão contra e a favor ao prosseguimento da denúncia. O processo deve se estender por todo o dia.
Segundo os procedimentos divulgados pela Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, a Ordem do Dia será iniciada com 52 deputados em plenário. A votação do parecer aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que pede o arquivamento da denúncia, será votada com a presença de pelo menos 342 parlamentares. Este é o número mínimo de votos exigidos pela Constituição Federal para que o processo da denúncia possa ser instaurado na Justiça.
Rito
Antes da votação, o relator do parecer aprovado na CCJ, deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), fará a leitura de seu voto por até 25 minutos. Em seu relatório, o tucano pede que a denúncia contra Temer seja arquivada por falta de provas. Em seguida, o presidente Michel Temer ou seu advogado poderão falar por igual tempo.
Após a apresentação da defesa do acusado, a direção da Casa dará o direito de fala, de cinco minutos, a cada deputado que desejar se manifestar. Depois da exposição de quatro oradores, a secretaria esclarece que é permitida a apresentação de requerimento para encerrar a discussão. O requerimento será submetido à votação dos deputados, caso o plenário tenha a presença de pelo menos 257 parlamentares, quórum mínimo estabelecido pelo Regimento Interno da Câmara para votações.
Encerrada a discussão, terá início o processo da votação do parecer. Para encaminhar a votação, poderão falar mais dois oradores contrários e dois favoráveis ao parecer de Abi-Ackel por até 5 minutos cada. Os líderes partidários poderão falar por um minuto para orientar o voto das bancadas.
Só então o mérito do parecer da CCJ será submetido à votação nominal. Cada deputado deverá responder “sim”, “não” ou "abstenção", conforme aprove ou rejeite o voto do parecer. Os parlamentares serão chamados conforme seus estados por ordem alfabética. A chamada será alternada entre estados das regiões Norte e Sul.
Depois que forem alcançados 342 votos, a Presidência da Câmara poderá proclamar o resultado. Para arquivar a denúncia, a base aliada precisa da maioria qualificada, de 342 votantes. Já para aprová-la, a oposição precisa do total de 342. No entanto, se a base aliada conseguir 172 votos, não acontece o julgamento.
Denúncia
No inquérito, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusa Temer de ter se aproveitado da condição de chefe do Poder Executivo e recebido, por intermédio do seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, “vantagem indevida” de R$ 500 mil. O valor teria sido ofertado pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, que fez acordo de delação premiada na Operação Lava Jato.
A defesa do presidente Michel Temer argumenta que as provas contidas na denúncia não são concretas e que o presidente não cometeu nenhum ilício. Temer classificou a denúncia de "peça de ficção" e questionou a atuação de Janot.
Fonte:De Fato

Maia não atende pedido da oposição e mantém rito de votação da denúncia de Temer

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira, 1, que não vai alterar o rito da votação da denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer, como pedem partidos da oposição. A jornalistas no Congresso, o parlamentar fluminense afirmou que, como não houve acordo entre base e oposição na reunião em que o rito foi discutido, ele terá de seguir o regimento.

"Na última reunião que tivermos antes recesso, foi tentado construir um acordo e líderes da base queria o cumprimento regimento. Se não há acordo e uma das partes pede respeito ao regimento, tenho que respeitar o regimento. Sem acordo, a votação pode ser nula. Então tudo que vamos fazer amanhã será respeitando o regimento", disse o parlamentar fluminense.
O presidente da Republica, Michel Temer acompanhado do presidente da Camara dos Deputados, Rodrigo Maia durante reuniao com governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezao, para tratar sobre pacote de seguranca para o RJ, no Palácio do Planalto
A oposição questiona o rito da votação. A principal reclamação dos opositores é que Maia permitiu que a sessão de debates comece com 52 dos 513 deputados em plenário e que essa fase pode ser interrompida após apenas quatro discursos - dois contra e dois a favor do relatório - , bastando que um requerimento de encerramento da discussão seja aprovado.
 
Fonte: Renan Truffi, Julia Lindner e Thiago Faria, O Estado de S.Paulo

Direito da Ufersa consegue a segunda maior aprovação nacional no exame da OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou na noite da terça-feira, 01º de agosto, os dados finais do XXII Exame da Ordem, realizado em todo o país. Pelo ranking e considerando apenas as instituições com mais de 20 inscritos, o curso de Direito da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) obteve um índice de 83,87% de aprovação geral entre os seus alunos. Foi o segundo melhor índice nacional, ficando atrás apenas da Universidade Federal de Viçosa, que alcançou a média de 84% de aprovação.
“Um empate técnico, praticamente. Parabéns a todos que fazem o curso de Direito Ufersa. Isso é espelho de um forte compromisso com o ensino. Parabéns a todos: Reitoria, Pró-reitorias, Centro, Docentes, Técnicos e, em especial, os nossos discentes”, comemorou o Coordenador do curso de Direito, o professor José Albenes Bezerra Júnior.
Pelos dados, mais de 1000 cursos de Direito de centenas de instituições de ensino do país tiveram seus alunos avaliados pelo Exame da OAB.
O curso de Direito da Ufersa se destacou mais uma vez. Dos 31 alunos que participaram do Exame, 30 foram aprovados na primeira fase e 25 na segunda. Esse resultado veio num dia festivo para a Ufersa. Nesta terça, a instituição completou 12 anos de transformação de Escola Superior de Agricultura de Mossoró em Universidade Federal Rural do Semi-Árido.
Confira os dados da OAB
Fonte:O mossoroense

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Prefeitura de Patu cuida do meio ambiente


Conheça o Sarahah, app do momento que envia mensagens anônimas

O Sarahah é uma nova rede social que virou febre nos Estados Unidos e em outros países. O propósito do app tende a ser polêmico: os usuários podem entrar no seu perfil para enviar feedbacks de forma anônima. A ideia é que as críticas tenham impacto positivo, fazendo com que as pessoas saibam em que aspecto podem melhorar em suas relações com familiares e amigos.
Disponível para celulares Android e no iPhone (iOS), além da versão web, o Sarahah bateu uma marca considerável de downloads nos EUA e ultrapassou até os números de gigantes como YouTube e Instagram, segundo o site de monitoramento de softwares App Annie. No Brasil, o programa também já está liberado para baixar na App Store e Google Play. Seu objetivo lembra o do aplicativo Secret, que também permitia postagens anônimas e foi encerrado após ser usado para a prática de cyberbullying, além de conteúdo de baixo calão e pornografia.

O que é o Sarahah e como funciona?

O funcionamento do Sarahah – palavra Árabe que em português significa “franqueza” – é bem simples. Após criar uma conta usando apenas um e-mail válido e um nome de usuário, você é redirecionado para seu perfil. Nessa página, é possível ver mensagens recebidas e enviadas, além do link da sua conta.

Privacidade

A busca de usuários está presente no app para celulares, onde há um campo para pesquisar por nomes de contatos. Não há, porém, uma opção para encontrar amigos por meio de integração com o e-mail ou outras redes sociais.
Caso você não queira aparecer nas pesquisas do app, é possível desativar essa opção nas configurações. Desse modo, apenas quem tem o link do seu perfil pode acessá-lo para enviar mensagens anônimas.
Além disso, você também pode bloquear usuários, mesmo sem saber quem eles são. Apesar de os feedbacks serem anônimos, é necessário estar logado para enviar mensagens pelo aplicativo. A versão web do Sarahah, por outro lado, permite mandar recados sem estar registrado no serviço.
Caso tenha recebido um comentário irritante ou desinteressante, basta tocar sobre um botão para banir a pessoa e impedir que ela comente de novo enquanto estiver logada na mesma conta.

Críticas sem direito de resposta

Uma das reclamações recorrentes na Google Play Store e App Storedizem respeito ao direito de resposta. Ainda não é possível responder às mensagens recebidas, o que aparenta irritar a muitos usuários. Dessa forma, antes de baixar o app e entrar para o Sarahah, vale pensar se você aguenta receber críticas sem poder argumentar sobre elas.
VIA TECHTUDO

Governo do RN quer transformar Alcaçuz em Complexo Penal de Reintegração Social

O Governo do Rio Grande do Norte quer transformar a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, localizada em Nísia Floresta, Grande Natal, em um Complexo Penal de Reintegração Social. A unidade prisional foi palco de uma matança em janeiro deste ano, em que pelo menos 26 detentos morreram.
O Poder Executivo do Estado elaborou um Plano Diretor do Sistema Penitenciário (Plandispen), que será lançado na segunda-feira (31) e propõe as modificações na maior unidade carcerária do Rio Grande do Norte, além de outras adequações no sistema e novas construções.
A informação da reformulação organizacional da Penitenciária de Alcaçuz está contida na 5ª secção do documento, intitulada “Gestão Operacional do Plano”. O estabelecimento prisional deve ser adaptado e aparelhado para a nova forma de funcionamento.
O Plano prevê o dia 31 de julho de 2018 como data final para a conclusão dos serviços em Alcaçuz, visando a entregar o Complexo de Readaptação pronto nessa data. O projeto propõe adaptar as instalações da unidade, usando somente os pavilhões 1, 2 e 3. “Com ênfase para a criação de uma penitenciária feminina, uma penitenciária para ‘profissionais’ e um complexo penal para o regime semiaberto”, detalha o Plandispen.
VIA G1/RN